Morre idosa atropelada por moto conduzida por adolescente em Pouso Alegre

Morre idosa atropelada por moto conduzida por adolescente em Pouso Alegre

Foto: Cedida pela família

A mulher de 68 anos que no início da noite de quinta-feira (30) foi atropelada por uma moto na Av. Prefeito Olavo Gomes de Oliveira, em Pouso Alegre, faleceu na madrugada deste sábado (2). Iraci Oliveira Pena sofreu traumatismo craniano, fratura no braço direito e ferimentos diversos com o impacto do atropelamento. Ela foi levada pelo Corpo de Bombeiros para o Hospital Samuel Libânio, atendida em UTI, mas não resistiu e veio a óbito.

O corpo é velado na Funerária Santa Edwiges (Rua Eugênio Diani, 21 – transversal do HCSL) e o sepultamento está marcado para as 16h no Cemitério Jardim do Céu.

Iraci Pena era casada e residia no bairro Árvore Grande, que fica próximo ao local onde foi atropelada. Ela deixa marido, duas filhas e um neto.

O ATROPELAMENTO

Por volta das 18h30 de quinta-feira (30) a idosa atravessava na faixa a pista sempre movimentada da Av. Prefeito Olavo Gomes, via que possibilita a entrada e saída da cidade pelo lado Sul, na altura dos bairros Árvore Grande e Jardim Califórnia. No local, frente à Academia Week Fit, não existe passarela elevada para pedestres, apenas a faixa pintada no asfalto.

Ao perceber que a senhora atravessava, um automóvel parou e ela prosseguiu. Nisso veio a moto Honda CG 160 Fan em alta velocidade, segundo o BO, ultrapassou o carro parado e atropelou Iraci Pena. Ela ficou desmaiada no asfalto até a chegada dos socorristas do Corpo de Bombeiros. Iraci foi levada inconsciente para o HCSL, recebeu atendimento na UTI e faleceu na manhã deste sábado.

Segundo o BO, o condutor da motocicleta teve apenas escoriações leves e permaneceu no local até a chegada da Polícia Militar. Trata-se de um adolescente de 16 anos, inabilitado que, segundo confessou à PM, apanhou a moto escondido do tio para fazer algumas entregas. O veículo também apresentava irregularidades e estava sem placas.

O tio proprietário da moto disse que a moto foi deixada na casa do adolescente para que fosse instalado um equipamento denominado de “mata cachorro” e que não a estava utilizando por estar sem as placas.

A moto foi apreendida e levada para o pátio credenciado do Detran. O adolescente foi conduzido à presença do delegado de plantão que, depois dos trâmites junto ao Juizado de Menores, concedeu a sua liberação após depoimento.

REVOLTA

Revoltados com a situação que certamente terminará com impunidade do infrator, em decorrência de falhas na lei que trata de crimes praticados por menores de 18 anos, familiares estão inconsolados com a perda. Uma das filhas da vítima, Tamara Pena, disse a reportagem que espera justiça e que os responsáveis sejam punidos.

Por Corpo de Bombeiros

Destaque Notícias