Terceira via: decisão sobre nome ocorre em meio à polêmica com Doria

Terceira via: decisão sobre nome ocorre em meio à polêmica com Doria

Reunião dos partidos será nesta terça (17.mai) e o anúncio oficial no dia seguinte

“Vou jogar em qualquer posição”, diz Simone Tebet sobre Terceira Via | Roque de Sá/Agência Senado

Na próxima quarta-feira, dia 18 de maio, a chamada terceira via promete anunciar o nome único para disputar à presidência da República. O anúncio vai ocorrer em meio à polêmica no PSDB com o ex-governador de São Paulo João Doria.

Nesta segunda-feira (16.mai), a senadora Simone Tebet (MDB-MS), pré-candidata do partido à Presidência da República, afirmou que os partidos irão tomar a decisão em reunião amanhã (17.mai). A senadora fez referência ainda à pesquisa acordada pelos dirigentes nacionais das legendas MDB, PSDB e Cidadania, para escolha da candidatura.

“Amanhã, o centro democrático vai estar decidindo quem é o candidato ou a candidata desse centro. Eu estou pronta para aceitar o resultado. Eu aceitei as regras do jogo, eu deixei ao presidente do meu partido o poder de decidir. Não sei o que está sendo feito, não conheço a pesquisa, não sei os critérios dela, não me interessa”, afirmou Tebet em debate da Associação Comercial de São Paulo. 

O ex-governador de São Paulo, João Doria, pré-candidato do PSDB, escolhido nas prévias dos tucanos não aprovou a pesquisa e reagiu. Em carta enviada ao presidente do partido, Bruno Araújo, no sábado (14.mai), Doria disse que as “pesquisas de opinião” não “podem servir para guiar os destinos do partido na eleição”. “Como se sabe, as pesquisas de opinião refletem o momento e assim, como não podem servir de guia único para o voto do eleitor, muito menos podem servir para guiar os destinos do partido na eleição”, declarou no documento.

Download this PDF

Em outro trecho da carta, o ex-governador fala em “tentativas de golpe”. “Qual não foi a nossa surpresa ao saber que, apesar de termos vencido legitimamente as prévias, as tentativas de golpe continuaram acontecendo. As desculpas para isso são as mais estapafúrdias como, por exemplo, a de que estaríamos mal colocados nas pesquisas de opinião pública e com altos índices de rejeição, cinco meses antes do pleito”, ressaltou.

Após a carta de Doria, o presidente do PSDB convocou uma reunião da Executiva Nacional da sigla. O encontro será nesta terça-feria, na sede da legenda em Brasília.

Por Larissa Arantes | SBT

Política